au pair

Minha estadia como uma Au Pair francesa na Alemanha

por Joanne na Jun 25, 2020
Relatório de experiência: Meu ano como uma au pair na Alemanha
Meu nome é Joanne, tenho 21 anos de idade e sou da França, especificamente da Alsácia. Antes de vir para a Alemanha, eu estudei alemão na universidade por três anos porque queria ser professor. Depois de todos esses anos, pensei que isso não era o meu forte, mas não sabia mais o que fazer, pois queria ser um professor de alemão a partir dos 11 anos de idade. Eu ainda quero fazer qualquer trabalho onde eu possa falar alemão. Meu professor de história na universidade enfatizou o tempo todo que seria completamente estúpido estudar alemão sem ter vivido na Alemanha uma vez e vivenciado a cultura aqui. Então falei com uma amiga que era uma au pair no Brasil e ela me contou sobre seu tempo lá. Então, comecei a procurar uma família.

Assim, este ano eu estava originalmente destinado a pensar no que gostaria de me tornar mais tarde, eu queria falar alemão um pouco mais fluentemente. Eu nunca havia vivido na Alemanha antes, mas já havia estado aqui de férias várias vezes. Eu não precisava de visto para vir aqui porque a Alemanha é um país vizinho. Meus receios eram que eu não me daria bem com a família ou que as crianças não me escutassem.

Eu vim para Weil-der-Stadt em 1º de setembro de 2019 e ficarei aqui por um ano. Eu procurei por dois meses pela família perfeita. Eu estava procurando por uma família completa, o que significa que não havia pais solteiros. Sem ofensa nem nada, mas eu só queria me sentir confortável.

Eu também tinha escrito para várias famílias e várias também tinham escrito para mim. Eu queria começar em algum lugar perto de Berlim, porque é a cidade dos meus sonhos. Infelizmente eu não encontrei uma família satisfatória lá e fiquei muito mais perto da fronteira, não por causa da proximidade de minha casa, mas simplesmente por causa da simpatia do povo.

O início foi um pouco acidentado, as crianças ainda não conheciam a situação, já que eu era sua primeira Au Pair e, portanto, não entendiam o conceito. Eles pensavam, sobretudo, que seus pais me adotariam e que eu tomaria o lugar deles. Isto durou cerca de dois meses, mas depois ficou melhor e agora eles até querem que eu fique mais tempo ou não volte para a Alsácia. Em geral eu tenho um bom relacionamento com a família anfitriã, também me dou bem com ambos os pais, eles são muito gentis comigo e me ajudam a me adaptar e me acostumar com o lugar.

Meu dia típico como au pair é levantar de manhã durante a semana, acordar as crianças em determinados horários, dependendo de quando a escola ou jardim de infância começa, preparar suas lancheiras e embalar suas malas escolares. A criança (5 anos) está no jardim de infância, que fica na próxima rua, e eu tenho que levá-la lá entre 7:30 e 9:00 horas. A menina (8 anos) caminha sozinha para a escola com seu grupo de colegas de classe e deixa a casa às sete e dez. Quando todos estão fora de casa, depende do que tem de ser feito: pendurar as roupas, passar a ferro, arrumar, limpar, etc. Às onze e meia eu sempre saio para a escola e chego às 12h45 porque tenho um mini-emprego lá como supervisor do almoço e da lição de casa até as duas e quinze. No decorrer da tarde, ambos voltam para casa. Depois faço meus trabalhos de casa com a mais velha e tento mantê-la ocupada o máximo que posso. Tudo isso antes de todo o estresse com o coronavírus, é claro.

Quanto a mim, não houve problemas com a língua e a comunicação, pois falo relativamente bem alemão e se alguma vez tive dificuldade em encontrar uma palavra, não foi um problema, pois a família é bilíngüe (alemão/francês). Portanto, eu não precisava de um curso de idiomas. Um ano é muito tempo, ainda sinto muita nostalgia porque conheci meu namorado pouco antes de partir. Felizmente, a família anfitriã me deixava ir para casa por um fim de semana uma vez por mês e meu namorado também podia me visitar aqui.

Eu não tentei fazer amigos aqui, embora fôssemos a uma reunião francesa de vez em quando e conhecesse uma garota com quem saí várias vezes, mas não era minha ocupação principal fazer contatos.

Também nem sempre foi fácil porque os hábitos alimentares na família alemã são muito diferentes dos hábitos em casa e ainda acho que a alimentação é muito importante quando se está no exterior. De vez em quando eu tento cozinhar como em casa, mas infelizmente há muitas coisas que você não vai encontrar aqui. Infelizmente não tem sido o melhor ano para ir ao exterior devido a esta pandemia, muitas coisas foram fechadas, muitas festas foram canceladas, por isso não vamos a lugar nenhum com muita freqüência, especialmente aos parques infantis da região. Fizemos também excursões a Titisee, voamos pipas, e fizemos várias viagens mais curtas para correr.

A todas as futuras Au Pairs: É realmente uma experiência agradável viajar para outro país e realmente viver lá por mais tempo e é também uma experiência para toda a vida que ficará em sua memória para sempre. Não sei se teria ajudado se alguém me tivesse dado algum conselho antes, porque sempre tenho que formar minha própria opinião de qualquer forma, não importa o que me digam.

Um momento realmente lindo foi logo no início da estadia, eu mal tinha uma semana quando descobri que meu padrinho tinha morrido, e a mãe realmente sentou comigo por horas e falou comigo e tentou me acalmar e me ajudar, apesar de mal nos conhecermos. Foi uma sensação muito boa.

Ainda estou trabalhando como Au Pair e, portanto, ainda não posso falar da vida depois disto, mas posso imaginar que neste trabalho você pode melhorar seu idioma, expandir sua cultura e ganhar experiência.

Todos tratam seus filhos de maneira diferente, você aprende a se adaptar às pessoas e a encontrar compromissos. Infelizmente, acho que não faria isso novamente, porque é realmente cansativo estar longe do ambiente familiar e porque quero construir minha vida com meu parceiro agora. Se eu não estivesse em um relacionamento eu poderia tentar novamente, mas então para outros países mais distantes, mas também por um tempo mais curto. Quando vim para a Alemanha, eu tinha em mente que talvez um dia eu gostaria de me mudar para cá, mas agora, depois de dez meses aqui, sei que sentiria muita falta da Alsácia.
Algumas reflexões...
Deixe uma resposta:
Junte-se à nossa comunidade
AuPair.com é social - visite nossas contas de mídias sociais, junte-se à nossa comunidade e receba as últimas atualizações do mundo das Au Pairs.
Subscreva a nossa newsletter:
Assinatura como:
Au pair
Host Family
Ao inscrever-se, você concorda em receber comunicações da AuPair.com. Você pode retirar seu consentimento a qualquer momento.
Junte-se a nós
Você está ansioso para começar o programa Au Pair? AuPair.com irá ajudá-lo a encontrar a sua futura Au Pair / Família Anfitriã.
Registe-se connosco e saiba o que podemos fazer por si: